Cristianismo Relacionamento Uncategorized Vida

Dizendo não para a ansiedade

Oi oooi! Como estão as coisas por aí?

Por aqui eu tive alguns dias conturbados mas também outros muito bons e que renderam boas memórias 🙂

Também tenho vivido dias com um nível de ansiedade muito alto e aprendi recentemente 2 coisas novas sobre a minha ansiedade que eu quero compartilhar com você que está lendo ❤

Eu e o outro

Já contei algumas algumas vezes aqui no blog que um dos meus grandes erros é viver para cumprir com as expectativas alheias e até de fazer coisas que eu acho que alguém quer que eu faça (só que na verdade ela nem queria).

Toda esta angústia é causada pela minha antecipação e ansiedade.

O meu grande erro é querer viver para outras pessoas enquanto eu sei que, como cristã, eu fui chamada para viver para Cristo.

Eu acabo confundindo o amar o próximo com fazer tudo que o próximo quer.

Jesus não nos chamou para termos uma vida refém das vontades alheias , mas uma vida em liberdade!

Tem um versículo que é muito legal em Gálatas 5:1 que fala sobre isso:

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.

Gálatas 5:1

Cristo nos libertou da escravidão do pecado (sabe aquela coisa de “as coisas boas que eu quero fazer eu não consigo e as coisas ruins que eu não quero eu acabo fazendo”? Então, é sobre isso) para a liberdade nEle.

Quando escolhemos viver uma vida com Cristo, escolhemos viver a vida que nós fomos feitos para viver.

Já que Deus que nos criou, quem melhor do que Ele próprio para nos mostrar qual vida nós fomos feitos para viver?

Gratidão e oração

Uma outra coisa que tenho aprendido sobre a ansiedade é que uma das melhores armas para combatê-la é a gratidão.

Mas não como os gurus da internet nos falam.

Mas com a gratidão descrita em Filipenses 4:6!

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus.

Filipenses 4:6

Antes, quando eu lia esse versículo não sabia bem como colocar em prática.

Mas na última semana, percebi que a minha preocupação em agradar os outros faziam com que eu não me lembrasse das coisas boas e das lembranças legais.

Por isso, ao invés de me preocupar com coisas que eu já não posso mudar mais e que muitas vezes nem mesmo a própria pessoa que eu estou preocupada está preocupada com o que eu estou me angustiando, quero colocar a gratidão em ação.

Agora, toda vez que eu começar a me angustiar (principalmente com preocupações excessivas e sem fundamento, frutos apenas da minha ansiedade), eu me apego às boas lembranças e agradecer a Deus por estes momentos bons.

E claro, a outra parte do versículo também é importante.

Colocar diante de Deus, ou seja, contar pra Deus, o que tem nos angustiado é um hábito muito bom. Já que não existe ninguém melhor para nos ajudar do que o próprio Deus, que conhece todas as coisas e pode todas as coisas!

E é isso 🙂 Espero que este texto tenha sido relevante pra você! Se você acredita que este texto pode ser relevante para outras pessoas também, compartilhe 🙂 Mande o link para seus amigos, post um print do texto nos seus stories (e se quiser me marcar vou ficar muito feliz <3).

Em amor, Dory ❤

2 comentários em “Dizendo não para a ansiedade

  1. Hideki Nakamura

    Oi Dory!!!!
    Entendo bem sobre o que você está passando!
    Acho que a grande questão nem sempre é somente o que a gente aprender, mas como a gente coloca as coisas em prática (como você mesma mencionou).
    Muitos de nós sabemos de cor esse versículo de Filipenses. Seria fácil explicar isso para alguém que está passando pela situação…. Mas uma coisa é saber os textos e outra coisa é vivê-los. Essa é a nossa luta. Não estou querendo dizer que saber não é importante. A prática parte do que a gente sabe…
    Involuntariamente temos a expectativa praticar o que está no versículo vai nos mudar em um passe de mágica: leu, orou e praticou e os problemas se acabaram. Ainda que eu ache que alguns momentos isso pode acontecer de maneira quase que imediata, na grande maioria das vezes é um processo mais lento e demorado do que a gente gostaria.
    Mas Deus é muito mais sábio que a gente e o que ele nos propõe para o nosso amadurecimento certamente é bem melhor.
    Acho que um desafio é a gente deixar de lado o imediatismo dos nossos tempos e saber aquietar o nosso coração, depositando a nossa confiança em Deus.
    Um abraço e continue a escrever!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: