Amor Cristianismo Relacionamento Uncategorized Vida

Um pequeno relato da minha primeira cirurgia

Oi ooi 🙂 Tudo certo por aí? Espero que sim! Como eu comentei em algum texto passado, eu precisava fazer uma cirurgia no joelho. E é isso hahaha fiz a cirurgia na semana passada e hoje estou por aqui pra compartilhar um pouquinho de como foi essa experiência e as coisas que eu aprendi 🙂

Semanas antes da cirurgia

Quando o médico disse que a indicação pra minha lesão era fazer cirurgia eu não fiquei com medo nem nada, achei até que seria uma experiência interessante. Sei lá, eu queria fazer pelo menos uma cirurgia na vida pra saber como é hahaha. As semanas seguintes foram tranquilas e tinham dias que eu nem lembrava que iria fazer uma cirurgia. Acho que a semana mais problemática foi a semana da cirurgia porque eu deixei pra comprar de última hora (sempre :P) o brace (que é a talinha móvel). Mas fora isso não tive nenhum estresse em relação a cirurgia.

Horas antes da cirurgia

Mas com o dia da cirurgia se aproximando, mais precisamente 24 horas antes do procedimento, eu comecei a ficar um pouco preocupada e com um pouco de medinho. O que me ajudou a ficar calma foram os meus amigos, principalmente a minha treinadora (da equipe de natação da faculdade) que me acompanhou desde o momento que eu fiquei sabendo da necessidade da cirurgia. Também foi muito legal ver o apoio da galera do Insta 🙂 Entretanto, nem tudo são flores… Eu tinha planejado uma live, pra poder interagir com vocês e aliviar um pouco a tensão de operar no dia seguinte. Porém… Nada funcionou na live ;^; No dia eu fiquei mega triste… Eu tinha planejado tanta coisa mas não tinha funcionado, sabe? Mas depois ficou tudo bem, e na live de sexta eu consegui consertar o que estava travando a minha transmissão.

Minutos antes da cirurgia

Na manhã do grande dia, eu estava até que okay; não estava morrendo de medo nem completamente tranquila. Entretanto, chegando na sala de preparação para a operação eu comecei, gradativamente, a ficar mais e mais ansiosa. Graças a Deus e a equipe que me acompanhou, que era muito gentil e cuidou de cada detalhe pra que eu me sentisse a vontade. O enfermeiro que ajudou na minha preparação foi muito legal! Ele conversou comigo pra me acalmar e quando eu comentei que tinha receio da cirurgia por ser mulher ele me disse que caso eu me sentisse desconfortável com alguma coisa eu poderia falar que imediatamente ele tomaria providências para me deixar mais segura. Já na sala de espera pra fazer a cirurgia, eu conversei com o meu médico e o anestesista. E eu comentei com eles sobre a minha insegurança por ser mulher (já ouvi tanta história de mulheres que foram abusadas em momentos de fragilidade que eu estava um tanto quanto receosa) e o anestesista foi prontamente providenciar que pelo menos uma mulher estivesse presente durante a operação. Eu me senti muito respeitada pela equipe médica e equipe de enfermagem!

Depois da cirurgia

Eu não lembro quase nada das minhas primeiras horas acordada depois da operação. Lembro de pequenos flashes mas é só isso. O que eu mais lembro é o tempo que passei no quarto. Apesar de estar “presa” na cama foi um tempo interessante hahaha, eu dormi a maior parte do tempo mas também conversei com alguns amigos por mensagem pra contar que tinha dado tudo certo. Depois de algumas horas o meu médico me ligou pra conversar sobre como seria o meu pós-operatório (muito ótimo ele, né não?) e no fim da conversa ele comentou que eu demorei pra apagar hahaha na minha mente eu tinha dormido desde o começo mas ele falou que tiveram que tiveram que me dar mais doses de anestesia pra eu definitivamente pegar no sono e não ficar tagarelando coisas sem sentido.

Recuperação em casa

No dia seguinte eu tive alta pra voltar pra casa, foi um pouco estranho ter que andar de muleta o tempo todo e sofrer tanto pra entrar e sair do carro mas sobrevivi hehehe. Antes de ir pra casa eu e minha mãe passamos na farmácia para comprar os remédios e foi quase uma saga porque a farmácia que a gente foi primeiro não tinha todos o remédios e tivemos que ir em outra.

Chegando em casa eu deitei no sofá e nunca mais saí dele (brincadeira, eu saio pra ir no banheiro e tomar banho hahaha). Eu lembro de pouca coisa dos meus primeiros dias, mas o que eu mais lembro é de receber visita das pessoas que moram comigo ❤ (não sei se eu já contei, mas eu moro com umas 15 pessoas, longa história, quem sabe eu conto em outro texto). O dia que eu mais sofri foi a noite de sábado para domingo, eu estava muito enjoada e vomitando muito… Minha irmã cuidou de mim e no dia seguinte eu já estava melhor.

Eu sei que pode parecer brincadeira, mas eu não sabia o quanto uma recuperação pós-cirúrgica era tão trabalhosa! Na minha cabeça eu ia fazer a cirurgia e ia ficar presa no sofá, mas só, eu iria conseguir trabalhar, estudar e fazer tudo o que eu precisava pelo computador, mas não foi bem assim. Eu fiquei muito grog nos primeiros dias e não pude dar aulas nem fazer stream e muito menos gravar podcast ou publicar um texto aqui no blog. Vivendo e aprendendo, não é mesmo hehehe.

Hoje

Falando agora sobre como está a minha recuperação hoje, eu resumiria tudo em “dificuldades simples” porque fazer coisas simples, como ir ao banheiro ou tomar banho, pode ser muito doloroso e/ou trabalhoso. Existe, porém, algo que eu preciso realmente ser grata, que é a minha família que tem me apoiado e socorrido em tudo o que tenho necessitado. Muitas vezes me pego reclamando por não poder fazer “x” ou “y” mas Deus logo me lembra que a gratidão deve estar sempre no meu coração e não a murmuração! Compartilho com vocês um versículo não tão famoso:

Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.

1 Tessalonicenses 5:16-18

E é isso amigos! Espero que tenham gostado do texto da semana 🙂

Em amor, Dory ❤

Sobre Dory <3

Oi! Eu sou a Dory :) eu amo escrever e por isso criei um blog há uns anos atrás. Um resumo: sou cristã, estudante de Letras, pseudo piadista e humana

9 comentários em “Um pequeno relato da minha primeira cirurgia

  1. Renan Lucas de Paula

    Achei muito legal a forma como você escreve e a leitura fica mais leve! ^^

    Curtir

  2. Hideki Nakamura

    Interessante os versículos que você colocou ao final… acho que todo mundo conhece 1Ts 5.17: “Orai sem cessar”. Mas a gente quase nunca lembra do 16 “Alegrem-se sempre” e do 18: “Sejam gratos em todas as ocasiões”. Preguei sobre esses três versículos na última vez……. Muita coincidência revê-los em seu post 🙂

    Curtir

  3. Hideki Nakamura

    Mandei lá 🙂

    Curtir

  4. Pingback: Qual é a sua fonte? – Oi eu sou a Dory!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: